Voltar para o topo

Pensamento do dia:

As revoluções se produzem nos becos sem saída.

Bertold Brecht

Ladainha da libertação

Arquivado em poesias | 3.056 visitas | Tags: , ,

Eu sonhava que dormia

e que acordara de uma longa noite sombria

e no sonho,

tudo transpirava amor, beleza e paz

mas me alertavam, que estivesse atento

pois mais além dos muros dos jardins floridos

a vida se mostrava dura, feia

e a gente era vazia…

O medo fez adiar meu passo

e por muito tempo ali fiquei

preso em minha própria agonia

de ver a distância concreta

entre a notória realidade

e toda aquela fantasia…

Até que a vida conspirou

e o palácio desmoronou

então os muros viraram escada

para que pudesse ver mais longe…

E no mundo novo, estarrecido

encontrei diversas flores

que sequer eu conhecia

encontrei humanidade, gente amiga

mãos estendidas e sorrisos

tudo que um dia me disseram

que há muito não existia…

Dos lugares improváveis

dos malucos e miseráveis

párias de todos os palácios floridos

neles germina a legítima e intocada

semente da rebeldia

de gritar que deste mundo, basta!

como basta de hipocrisia…

Agora quero acordar

e dispor-me a um novo dia

caminhar sem medo, sem amarras

rumo à minha utopia…

 

Autor: Roger Alves

 

Deixe um comentário





Bem vindo, visitante!

Cadastre-se em nosso site e tenha acesso a:

  • Área restrita com conteúdos exclusivos
  • Novidades no seu e-mail
  • Descontos e promoções em cursos


Mapa do Site

Fale Conosco

Nome (obrigatório)

E-mail (obrigatório)

Mensagem